Profissão: JORNALISTA


O Supremo Tribunal Federal julga nesta quarta-feira dois importantes instrumentos de qualificação do exercício da imprensa no Brasil. A Lei de Imprensa, herança dos tempos de governo militar e a obrigatoriedade do diploma de jornalista. Quanto a Lei de Imprensa parece haver consenso em que ela seja derrubada inteiramente. Há nesta lei alguns artigos inconstitucionais e outros não, é também esta lei que regula direitos de resposta e "talz". Certamente se ela for derrubada totalmente, novas discussões viram afim de regulamentar de alguma maneira as ações da imprensa, e isso é importante desde que não haja uma intenção obscura de cercear direitos de liberdade de expressão.

Diploma
Hoje é primeiro de abril, e seria normal fazer um post-pegadinha, e como eu seria feliz se acaso fosse este um post-pegadinha. Nem o STF e nenhum outro tribunal do país deveria estar julgando algo assim. A obrigatoriedade da obtenção do diploma de jornalismo é necessária pois existem técnicas específicas e delas dependem a qualidade da profissão. O contrário seria um retrocesso.

No momento em que vos escrevo, a sessão está em intervalo e o assunto em pauta ainda é a Lei de Imprensa, que apesar de parecer consensual dá muita discussão. Espero poder rir desta piada de primeiro de abril amanhã.

Opinião
Pesquisa divulgada em setembro do ano passado pelo Instituto Sensus, quis ouvir o povo brasileiro em 136 cidades sobre a discussão sobre a profissão de Jornalista. A pesquisa ajuda a entender os anseios da população que goza de direitos de informação qualificada.

Quanto ao diploma
74.3% são a favor
13.9% são contra
11.7% não souberam ou não opinaram

Quanto a criação do Conselho Federal dos Jornalistas
(uma espécie de CREA dos Engenheiros, OAB dos advogados)
74.8% são a favor
08.3% são contra
06.5% condicionam a opinião
10.4% não souberam ou não opinaram

Credibilidade das informações
42.7% acreditam nas informações veiculadas pela imprensa
41.6% acreditam parcialmente
12.2% não acreditam
03.5% não souberam ou não opinaram

A pesquisa mostra apenas que a população quer se consultar com médicos, construir suas casas com projetos de arquitetos e supervisionados por engenheiros e ser informados por jornalistas profissionais, por formação, portadores de diploma.

[Atualização em 02/04/2009 às 14h45] O STF, como já era esperado, não teve tempo para esgotar a questão da Lei de Imprensa e o prosseguimento da discussão foi adiado para o próximo dia 15. Apenas dois ministros votaram, o relator do processo Carlos Ayres Britto e Eros Grau, ambos a favor da suspensão global da lei. A discussão da obrigatoriedade do diploma foi adiada antes mesmo do encerramento da sessão. A conferir.

Comentários

lidi ;) disse…
E como acadêmica de Jornalismo, só tenho a dizer que sou a favor do diploma! =D

Boa sorte pra nós!
Bruna disse…
Bom, em primeiro lugar agradeço a visita em meu blog.

Em segundo, sinceramente acho muito injusto se o diploma de jornalismo for desvalorizado. Lutamos tanto, estudamos mais ainda, pra depois virem uns desavisados e conseguirem o mesmo lugar que eu dentro de uma empresa??

Nem pensar!!

Em terceiro, nas duas primeiras sou TOTALMENTE a favor...e no quesito credibilidade, acredito parcialmente..não podemos acreditar em tudo não é mesmo?
Josuá Barroso disse…
Obrigado pelos comentários Lidi e Bruna.

Concordo com vc Bruna!

Avante!
Janaína disse…
Apoio ao diploma!!!!
Fernanda disse…
É isso aí.
Não obrigatoriedade do diploma é um retrocesso!!

Vamos aguardar.
Rodrigo disse…
Nem vem que não tem...

É claro que quem estuda em uma faculdade terá melhores condições técnicas do que os que não passam por essa experiência.

Mas a questão é: como fica a questão da qualidade do serviço de informação repassado aos telespectadores, leitores e etc.?
Raquel disse…
Oi, Josua!

Obrigada pelo post lá no blog!

Esse assunto do diploma está fervendo com o meu sangue. Na minha opinião, isso é algo que nem deveria se estar sendo discutido. Para mim, é algo óbvio. Como um médico, um psicanalista, um publicitário, um relações públicas, o jornalista com formação acadêmica irá proporcionar, ao veículo para qual presta serviços, um maior compromisso com a ética e a verdade. A formação acadêmica não qualifica apenas tecnicamente, mas pessoalmente, também.

[suspiro]

Também andei perguntando por aqui (a acadêmicos de outros cursos que não a Comunicação) e todos, TODOS, disseram que o diploma é necessário para o bom jornalismo.

Vamos ver o que vai acontecer... =D

Vi que tens um blog do D.A. de comunicação da tua faculdade! Também faço parte do meu! Entra lá!

http://feevaledac.blogspot.com/